O Rammelsberg como Patrimônio Cultural da Humanidade

Em 1972 a UNESCO fixou a convenção internacional relativa a proteção do patrimônio mundial cultural e natural, a chamada „Convenção do Patrimônio Mundial“. Nesta, cerca de 170 nações se comprometeram a preservar o patrimônio cultural e natural em suas áreas de jurisdição „em sua existência e valor“.

Em dezembro de 1992, as antigas minas do Rammelsberg e a cidade histórica de Goslar foram acrescentadas à Lista do Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO e carregam, desde então, o título de herança cultural de toda a humanidade.

Com a Cidade Velha de Goslar e o Rammelsberg, tal predicado foi dado, pela primeira vez em todo o mundo, para uma paisagem cultural completa. Além disso, o Rammelsberg representa o primeiro monumento industrial alemão,i considerado patrimônio cultural da humanidade. Pré-requisito para tal foi a avaliação do Rammelsberg como exemplo único de cultura industrial.

No dia 1 de agosto de 2010 o comitê da UNESCO para questões do patrimônio cultural da humanidade, decidiu acrescentar o sistema de exploração da água no Oberharz às minas do Rammelsberg e cidade velha de Goslar, e uniu os três em uma única herança cultural da humanidade. A água foi, entre idade média e era industrial, a única fonte de energia para a exploração mineral no Oberharz. O comitê premiou o sistema como obra de arte da antiga exploração mineral e da engenharia. Na era pré-industrial, há 800 anos, este sistema de exploração da energia hidráulica era um dos maiores e mais significativos do mundo. A energia hidráulica movia bombas de escoamento das minas e ajudava a processar os minérios e com o transporte de materiais. Por séculos, um gigantesco sistema de túneis subterrâneos, tanques e vias, foi lentamente desenvolvido para se tornar um dos maiores e mais importantes sistemas deste tipo na Europa, servindo inclusive de exemplo para outros sítios de exploração mineral.







Internationales Musikfest Goslar 2014
06.09.2014
18.00 Uhr

Aufbruch ins Freie

Ein Konzertparcours zu Luigi Nono
Ensemble Megaphon und Julia Mihaly Sopran
Stadtprojektchor Goslar, Leitung: Carsten Jelinski

Werke von Luigi Nono, Helmut Lachenmann, Gerald Eckert, Thierry Blondeau, Georg Friedrich Händel, John Dowland und Erik Satie

Preis:
20,00 €
Kinder 15,00 €
 
Niedersächsische Musiktage 2014
27.09.2014
15.00 Uhr

„Glückauf“ ein Wandelkonzert Musik, Film und Vortrag

Preis:
22,00 €
Kinder 16,50 €
 
Veranstaltungskalender
Weitere Infos und Termine finden Sie in unserem Veranstaltungskalender.